quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Agarra-me


Quero que me agarres,
quero que me prendas
mas que seja hoje.
Aproveita o momento,
tudo o que te dou,
esta ânsia
incontrolável de desejo.
A ti me entrego
sem reservas,
O meu corpo, a minha mente,
os meus sentidos,
sou toda tua.
Mas agarra-me hoje,
porque amanhã...
amanhã não sei!

Ana Casanova


12 comentários:

HSLO disse...

Temos que aproveitar o dia de hoje...pois o amanhã, nada se sabe.

abraços


Hugo

Franzé Oliveira disse...

Pega e não largar. Amanhã já é um novo dia e como se diz por aqui " a fila anda".

Beijos menina.

angela disse...

Como você está?
Bonito poema e o amor tem que ser vivido senão murcha como planta sem água.
beijo

susana disse...

Já diz a sabedoria popular " não deixes para amnhã, o que podes fazer hoje"!
Lindo poema com sempre e bonitas fotos. Ficaste muito bem!
Um dia destes também vou publicar um dos meus melhores poemas...em tempos cheguei a escrever alguns, mas depois dediquei-me mais á fotografia!
beijinhos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Hoje passo para mimar a minha querida Ana e agarrá-la!

*Fossem meus os tecidos bordados dos céus
W.B. Yeats

Fossem meus os tecidos bordados dos céus,
Ornamentados com luz dourada e prateada,
Os azuis e negros e pálidos tecidos
Da noite, da luz e da meia-luz,
Eu os estendia sob os teus pés.
Mas eu, sendo pobre, tenho apenas os meus sonhos.
Eu estendi os meus sonhos sob os teus pés...
Caminha suavemente, pois caminhas sobre os meus sonhos...
Trad. da Renata

Beijos, minha querida!!!
Rêloirinha******************
Fique sempre bem!

Elcio Tuiribepi disse...

Tem horas que as horas são assim...parecem que foram feitas exatamente para aquele momento...se deixar passar a intensidade não será mais a mesma...
Portanto..não deixe passar..faça
acontecer sempre que este vendaval passar por ai...rs
Um abraço na alma...bjo

Nilson Barcelli disse...

Os teus poemas estão a ficar cada vez mais sensuais...
Até onde chegarão?
A poesia, se for interpretada literalmente e como se ela fosse um apelo real do autor, pode causar alguns amrgos de boca...
A minha leitura é outra. Quando ela é tão sensual como os teus últimos poemas, vejo-a como um exercício de estilo. Bem conseguido, como no caso presente. Felicito-te, por isso, perante a beleza deste poema.
Querida amiga, bom fim de semana.
Um beijo.

Zeze disse...

Olá

É mesmo assim, temos que nos entregar a quem nos dá Amor e Carinho...

Beijoka

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Cara amiga.

Penso que o amor que sobrevive amanhã, dependerá da intensidade de como foi vivido hoje.
Amor se faz no presente, com corpos, almas e palavras.

Linda semana para ti.

*Bela Poeta disse...

Ola! Quanto tempo não passava por aqui. Mas está tudo lindo, como sempre. Sobre o poema, nossa intolerância ao rotineiro e ao intediante nos traz a sensação de que o hoje nos basta e o amanhã não deve ser um 'replay'. Sim, agarremos tudo com unhas e dentes hoje, porque amanhã pode já não ter mais nada a ver.
Caso queira me fazer uma visitinha...
Bjjss.
Vanessa.

APC disse...

é uma necessidade intrinseca do ser humano o abandono no colo de laguém que nos é importante. espero que o teu desejo se tenha realizado. beijo

netuno artes disse...

Demorei para escrever,
ando muito deprimido, coisas que deveriam acontecer . . . e não acontecem !
coisas que acontecem e não poderiam acontecer . . . !
Trabalho que não vem,
Alunos que se vão!
Exposições na qual não somos mais chamados!
Enfim somatória de desilusões que entristecem e desanimam, não tenho escrito por puro desânimo,

Esforço-me em retomar o leme,
navegar em águas seguras
e mais tranquilas,
voltar a segurar no timão,
mas minha bússola
está desorientada,
a tristeza d´alma
e os acontecimentos
a fazem se desorientar,
navego ao sabor das águas,
dos ventos,
aguardando novos acontecimentos,

netuno