segunda-feira, 28 de maio de 2018

Eco dos Afectos - Lançamento na "Librairie de L'ile" em Genebra









































Caros amigos, no dia 24 de Maio de 2018 pelas 18.30, na Librairie de L'ile em Genebra, foi lançado o meu nono livro de poesia "Eco dos Afectos". A apresentação de autora e obra, foi feita pela jornalista e escritora Jessica Da Silva Villacastin.
Estava um fim de tarde lindo e quente mas a proximidade do rio Rhône transmitia-nos uma certa frescura e tranquilidade, numa cidade que aquela hora é extremamente movimentada. Enquanto esperávamos a chegada de alguns amigos, íamos ouvindo Waldemar Bastos cantando "Muxima" bem como outros temas de Bonga, "Tenho uma lágrima no canto do olho" e Paulo Flores, "Poema do Semba". Realmente a uma quinta-feira às 18.00 horas sair do trabalho e atravessar Genebra, é mesmo complicado e nem todos o conseguiram. Alguns queridos amigos, chegaram para dar um beijinho e logo partiram, sem direito sequer a registo fotográfico, mas todos os gestos de carinho mesmo dos que não puderam estar fisicamente mas que sei que estiveram comigo, de alma e coração, Não serão nunca por mim esquecidos.
A apresentação foi feita num espaço que a livraria reserva para o efeito e desta vez de uma forma diferente. Jessica Villacastin, traduziu os poemas que quis colocar em relevo como, "Há momentos",  "Estranha Vontade", "Voragem" e "Em Verso". Após uma breve apresentação também em português e francês, sobre as minhas biografia e bibliografia, resolveu passar às questões, achando que seria muito mais interessante e dinâmica uma apresentação em forma de conversa. Uma conversa onde a assistência também fez as suas intervenções, colocando questões sobre o tema da minha inspiração, onde se falou no AO (acordo ortográfico) que simplesmente rejeito, mas demonstrando também uma certa curiosidade quanto aos livros que tenho mas já escritos a residir em Genebra. Realmente a diferença sente-se desde o antepenúltimo livro já aqui escrito... Referi entre tantas outras coisas, como a saudade, palavra tão nossa, tem cada vez mais peso e li para todos os presentes o meu poema "Saudade". Impossível não me emocionar ao pensar nos meus filhos a quem dediquei aquele poema e não me passou despercebida a emoção de muitos. Mais uma vez e cada vez com mais peso o que para mim é uma felicidade, estiveram presentes membros das várias comunidades:Angolanos,Portugueses, Moçambicanos e Guineenses.  Esta é uma luta que travo e em que acredito, a da necessidade cada vez maior de união entre toda a comunidade lusófona. Presentes nesta "festa" da palavra e dos afectos, os presidentes das associações "Laços" e a A.L.C.A. - Cidadania Activa, que patrocinaram este meu livro. Finalizámos com o tradicional Porto de Honra e as dedicatórias e fotografias e mais uma vez os afectos se fizeram sentir nas palavras e nos abraços calorosos. Como sempre, acredito que é o Amor a força motora de toda a existência e só ele me permite prosseguir nesta viagem da vida, sempre acompanhada da Poesia.                     

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

ENVOLVÊNCIA



É doce o sonho
que me transporta
quando me perco
na respiração do teu sorriso
É no teu olhar de infinito
que me movo em euforia e onde atraco
pela intensidade do desejo que demora...
Pois quando nele mergulho
perco o pé.

Ana Casanova

Tela da artista plástica portuguesa, Lena Gal



sábado, 13 de janeiro de 2018

SENTIDOS


Sigo sempre os meus sentidos
Sei que valem a pena...
e tantas vezes sai poema
Não sei ainda o que procuro
mas desta forma vou
matando a tristeza, seguindo sempre
os meus sentidos.
Verdadeiros, despidos
Onde sem pena, vivo apenas.

Ana Casanova


Tela da artista plástica Angolana, Dila Moniz


quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Correspondente em Genebra, da Luso.eu" - Luso Productions (Bruxelas)


Amigos acedendo ao link que aqui vos deixo podem ler os artigos que escrevi, no portal da Luso.eu, de que sou a nova correspondente a partir de Genebra.
Comprometi-me a divulgar as actividades das associações do mundo lusófono, em Genebra.
Sempre em prol da Lusofonia!

Grata e Boas Entradas em 2018!

Ana Casanova

Correspondente em Genebra da "Luso.eu" - Bruxelas

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

SENTIDO - Ana Casanova



Pinto-me com as palavras
Que escrevo
Nesta condição única
De humana.

Certezas?

De sonhos e de busca da verdade
Tentando que este mundo faça sentido.


in "À Flor do Tempo" - Ana Casanova

Tela da artista plástica Angolana, Minela Reis




quarta-feira, 8 de novembro de 2017

escritores.online - "Terra Vermelha" - Ana Casanova em e-manuscrito


Terra Vermelha" disponível para download


Amigos, já disponível como e-manuscrito nos escritores.online, o meu livro « Terra Vermelha ».
Muitos foram os pedidos a que nâo consegui dar resposta, por motivos vários e achei que esta era uma boa forma de poder chegar a todas as partes do mundo.
Estou feliz e espero que esta solução seja do vosso agrado. Um abraço amigo


Ana Casanova 

terça-feira, 15 de agosto de 2017

CAFEZAIS DE ANGOLA - ANA CASANOVA "ACERVO DO CAFÉ"



Poema que consta do prospecto da exposição em Barcelos do « Acervo do Café » de Manuel Guedes.
Excelente trabalho em prol da divulgaçâo do património cultural do café português
Angola foi um dos grandes produtores mundiais de café, enquanto território português, facto que me inspirou, nunca esquecendo a dura realidade passada nos cafezais.

Ana Casanova









sábado, 29 de julho de 2017

escritores.online - Ana Casanova

Amigos, aguardo a vossa visita!

Tenho estado mais ausente porque gerir vários espaços se torna complicado mas foi aqui neste espaço em particular que tudo começou, com a partilha de muitas lutas a vários níveis.
Gratificante o que ficou, por tantos amigos que aqui fiz e que mantenho até hoje.
Nos "Escritores.Online" podem ao clicar no link abaixo, entrar directamente e conhecer o meu percurso desde o início do AnaVision em 2008.
Espero em breve ter notícias para vos dar que podem levar o que escrevo até vós!

Um abraço Amigo

Ana Casanova


/https://escritores.online/escritor/ana-casanova/

terça-feira, 25 de julho de 2017

Feira do Livro e Festa Lusófona Laços 2017


A Associação cultural Luso Suiça Laços, realizou nos dias 17 e 18 de Junho e pela terceira vez, a « Feira do Livro e Festa Lusófona Laços 2017 » com o tema « Camões -  Nossa Língua, Nossa Pátria »

« Sempre, em prol da literatura e divulgação da cultura lusófona em todas as vertentes, culminando em festas como esta, em que estão patentes durante dois dias as várias artes : Literatura com os escritores ( Amilca Ismael, Ana Casanova, Carla De Sà Morais, Frankelim Amaral, Goretti Pina, Janini Rosa, Inês Oliveira, João Morgado, Jorge Ribas, Manuel Nascimento e Regina Correia) ;  Artes Plásticas ( Carla Ferrão, Leonor Sousa, Maria Lagranha,  Rosário João)  música ( Fado com João Chora e na Guitarra Clássica, Custódio Castelo)  dança (vários grupos como Eclipse, Paradise, Zumba, Senzala – Capoeira, todos os grupos de folclore português de Genebra), Exposição de fotografia « Au delà des cliches- Portrait de Femmes Portuguaises » (curadoria de Mariana Mendes e Catarina Antunes) Passagem de modelos africana, com a estilista Santomense, Goretti Pina. Representadas também a « Livraria Payot Cointrin » com livros portugueses traduzidos em francês e as editoras « Portugal Mag Edições » e « Helvetia Edições ».
Connosco esteve presente durante os dois dias a "Rádio Arremesso", estando também presente a RTP Internacional com os seus jornalistas da "Hora dos Portugueses", Vanessa Santos e Valdo Peixoto e a Revista Seletiva.

Este ano resolveu a Laços, realizar um Concurso de Poesia Inédita, Infanto-Juvenil a que demos a maior relevância pela importância que consideramos ter, que os nossos jovens, se expressem e escrevam em Português, apesar de muitos deles terem já nascido no País de acolhimento, neste caso a Suiça.
Os critérios exigidos foram exactamente o uso correcto da gramática de Língua Portuguesa, a nível da ortografia, da morfologia e da sintaxe e a criatividade, elemento para nós essencial, num concurso desta natureza.
Realço a surpresa positiva não pela quantidade, mas pelos resultados obtidos, com jovens, que como referi, precisam de ser estimulados a usar a sua língua natal, pois entre eles principalmente, falam diáriamente a língua francesa.

Realço também, pela importância da ligação entre os povos, as representações de Angola, Moçambique e Cabo-Verde, com presença de seus representantes e associações, a presença do Consul Geral de Portugal, Dr Miguel de Calheiros Velozo, a presença da Dra Ester Vargas, Adida Cultural da Embaixada de Portugal em Berna que fez uma síntese do debate « A importância das associações no processo de integração » com a participação do Presidente do Conselho das Comunidades Portuguesas, Alfredo Stoffel e o Vice-Presidente da Comuna de Vernier - Genève, Dr Thierry Apothéloz e Didier Nsasa, secretário geral da Maison Kultura, Guillermo Montano , representante de Bolívia 9, José Sebastião, Presidente da Associação A.L.C.A.,  Flávio Borda d’Agua, Historiador e presidente do C. M. Chêne-Bougerie, Miguel Limpo representante da DGPE, Albana Malaj, directora UPA com a moderação da Jornalista Jéssica Da-Silva Villacastin.

Como se pode verificar, dois dias intensos de muita actividade cultural, recreativa, desportiva e gastronómica,  entre povos que falam a mesma língua, o que constitui para nós, enquanto associação que a este propósito se destina, uma sensação de enorme orgulho e satisfação pelo resultado obtido.
A mensagem que posso deixar, enquanto coordenadora cultural desta associação lusófona será sempre que prometemos que a próxima feira será ainda melhor, o que já é aliás, de nós, esperado. »


Ana Casanova - Poeta e Coordenadora Cultural Association Luso Suisse Laços