domingo, 5 de abril de 2009

Ilha do Mussulo-Luanda

Pode parecer um contra-senso recordar-te num momento em que me sinto tão triste e magoada, desiludida até...São tantos os sentimentos e por vezes controversos, meu Deus!
Lembro-me enquanto as lágrimas me correm de como vibrava quando atravessava no nosso barco as tuas águas calmas que me salpicavam o rosto e me faziam sorrir.Ficava excitadissima à medida que nos apróximávamos e olhava as tuas areias douradas e pensava em mais um dia maravilhoso.
Não sei se foste "culpada"por me fazeres sonhar na sombra dos teus imensos coqueiros...
O que eu sei é o que o meu maior desejo desde que parti foi tornar a voltar e hoje ao tomar mais uma decisão dificil na minha vida, caminhei um pouco mais no sentido oposto.
Será que que é mesmo assim ou fui realista e vi que estava a criar as tais ilusões que detesto e isso dói demais?
Não sei...apenas sei que te amo!!!
Ana Casanova

12 comentários:

Pedaço de noite disse...

Um blogue de paixões, sentido, com alma. Gostei muito
Parabens

netuno artes disse...

Lindas palavras,
sofridas, tristes, mas lindas,
escreves com a alma ,
sente-se isto,
és pura emoção,
não tens medo de se mostrar
como és, onde tantas pessoas constroem máscaras,
tu te desnuda em tuas palavras,
lindo poema.

Adorei o lugar, parece uma prainha do Hawaii, já imaginou tomar uma água de coco bem gelada , jogado em uma rede, ouvindo uma música de viola, dessas caipiras aqui do interior do Brasil, e um lindo por de sol,

bjs

Cal disse...

O maior problema das ilhas paraísiacas é que elas sempre escondem uma triste verdade: são isoladas, são diferentes e até são - muitas vezes - incompatíveis com qualquer vida que a gente queria...

Não são ilusões mesquinas, não são dores premeditadas, são apenas lugares de uma paz imaginária, inacessível e intocável.

Vivemos sonhando com essas ilhas, até descobrirmos que na verdade não temos como alcançá-las, vivermos nelas e aproveitarmos da sua apaixonante beleza...

Apenas não quer dizer que temos que pararmos de sonhar...

Um beijo.

Vladir Duarte disse...

São tantas decisões que somos obrigados a tomar na vida sem a exata certeza de que estamos fazendo a coisa certa. Enfim... segue a vida e a gente não sabe para onde... e antes mesmo de descobrir se a mais recente decisão foi acertada, já nos aparece outra para ser tomada.

Valeu!

Richard Anthony disse...

Sempre vai existir, lugares, pessoas, momentos, etc, que nos marcam profundamente, uns ficam para trás, outros ficam na memória, enfim será sempre assim...

Kisses

R.

Ps- Manda-me um mail, estou por dentro de um novo projecto, preciso de falar contigo, acho que deves colaborar, bjs fica bem.
(o meu mail tá no blog)

Rui Fernandes disse...

Olá, Ana!
Chamo-me Rui, tenho 37 anos e também sou fruto daquela terra maravilhosa que Angola.
Com toda a certeza parti mais novo mas ainda assim as lembranças perduram, poucas mas muito fortes, principalmente os cheiros.
Aquele cheiro intenso humidamente quente e bom da terra depois do aguaceiro!
Nasci em Sá da Bandeira, actualmente Lubango, também ando a tentar voltar.
Estive aqui perdido a lê-la, até ficar com os olhos a arder devido à falta de lágrima nas lentes.
A Ana é uma pessoa magnifica, é alguém que toda a gente com valores, honra e humanidade anseia e deseja conhecer.
Gostaria de poder corresponder-me consigo.
Continue assim, pura, uma força da natureza, tal como um Vulcão, montanha sólida, carregada de beleza e sensualidade pelo exterior e com uma alma de lava incandescente, cheia de calor humano e fonte de vida.
Fique bem!
Votos de boa progressão do seu filhote!
Rui Fernandes - ruitfernandes@iol.pt

Humana disse...

Meu querido Sérgio,
aquela ilha é linda mesmo!Tinhamos lá casa e antes da independencia, grande parte dos nossos fins de semana eram passados ali.Era uma alegria, juntar amigos e familia, sempre grupos grandes.
As mangas eram gigantes e doces e água de coco era o que não faltava.
Há quem diga que a vossa é melhor que a nossa mas não sei, porque da vossa nunca provei.
Da nossa eu não esqueço!
E a sonhadora vai divagar mais um pouco e dizer:Quem dera poder voltar pra lá e reunirmo-nos todos a tomar uma águinha de coco num dia explendoroso de sol!

Humana disse...

Bem vindo Rui!Que bom encontrar um patricio.É sempre uma alegria enorme.Pelo que constatei as saudades também são grandes e se queres matar saudades visita blogues da nossa terra que estão linkados no meu.
Claro que vou entrar em contacto!Beijinhos

Nadezhda disse...

Nunca saí daqui, então é um sentimento que eu não sei como é.

;)

netuno artes disse...

Ana,
querida amiga, divagar não é crime e pelo menos aqui no Brasil não pagamos impostos por sonhar, rsrsrsrs, são das poucas coisas que aqui não pagamos impostos - pelo ar que respiramos e pelos sonhos , mas que nenhum político brasileiro nos escute, rsrsrsrs,
olha a piadinha brasileira . . .
seria sim maravilhoso juntar amigos, ouvindo viola, água de coco, um churrasquinho, e um belo por de sol pintado no céu pelo nosso Criador, e saúde para tudo,
bjs,

João Reis disse...

Palavras lindas como já alguem disse, de saudades, tristeza. è o que te vai na alma. Gostei de ler mas não gosto de te ver triste. Por isso um sorriso e continua a lutar por aquilo em que acreditas.
jinhos doces

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,