quinta-feira, 13 de março de 2008

Poemas que minha mãe escreveu para mim



MINHAS ESPERANÇAS - Escrito em 1978

Para a minha Ana Cristina!

Nas tuas tranças
penteio os meus cabelos
tuas esperanças
são os meus anseios
teu coração enchi de ternura
para apagar do meu a amargura
o teu caminho perfumei de flôr
para que o teu destino
fosse o amor:
O amor que ama e dá calor
o amor que não sofre,
nem provoca dor,
o amor que eu quiz
e nunca consegui
e a ti fará feliz.

Ana Maria Dias


Para a Ana - Natal de 1983

Menina
Rosa
Botão
Seda pura
Amor
Coração
Ternura

Filha
Uma menina
linda boneca sonhada
Durante anos esperada

Nasceste do amor
com amor foste criada
Na ternura e no calor,
como flôr
foste mimada

Por tanto te desejar
o destino me puniu
Tanto eu te queria dar
que a vida me traíu

Mas te juro minha querida
Botão, rosa, seda, flôr,
Eu lutarei toda a vida
para que tenhas sempre amor.

Ana Maria Dias

PS - Partilho connvosco 2 poemas que minha mãe escreveu para mim e que encontrei por acaso num velho caderno onde escrevia,como ela própria diz: "Guardo aqui meus sentimentos:as alegrias, a dor, as gargalhadas, gemidos pois tudo isto é amor."