segunda-feira, 16 de maio de 2011

INCÓGNITA





O que fui não esqueci


O que serei?


Uma incógnita...


Sou apenas a que muda


a cada instante


e dos pedaços se faz inteira.





Ana Casanova

8 comentários:

Célia Gil, narciso silvestre disse...

O nosso eu é sempre uma incógnita. Gostei da forma como abordou o tema e penso que é bom quando nos reencontramos na junção dos pedaços. Parabéns!

FlorAlpina disse...

Olá Ana
Somos como o mar, a cada maré muda a paisagem!

Bjs dos Alpes

Um brasileiro disse...

Olá. Tudo blz? Estive apor aqui. Muito legal e bonito. Gostei. Apareça por lá. Abraços.

ANIMAÇÕES disse...

Como diria RAul Seixas:
" Eu prefiro ser esta metamosrfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo".

Muito boa sua percepção ao descrever esse sentimento de mudança uqe nos faz crecer como seres humanos.
beijos de cá do Atlântico

Nathacha disse...

Como diz a querida Clarice Lispector "É caleidoscópiana"^^

estou seguindo, querida :)

se puder retribuir, ficarei grata.

Um beijo


Nathacha Jéssica

netuno artes disse...

Somos em um só, a cada dia mudamos ... gostamos e desgostamos,
mudamos de opinião,
não deixamos de ser nós, apenas nos tranformamos, nos metamorfoseamos dia após dia,
bjs netunianos

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa Noite,
Lindo poema!
A verdade é que nós somos um misterio para desvendar a cada dia que passa.
abraço
Maria Alice

Fanzine Episódio Cultural disse...

SONHOS

Ontem à noite sonhei com você.
meus lábios sedentos de amor
se encontraram com os teus.

Ao se tocarem, nossos corpos foram tragados
pelas chamas do amor;
tornamos-nos um só.

Em movimentos ladeados de delícias
o gozo ardente jorrou de nossos poros
fazendo com que nos amássemos cada vez mais
... ACORDEI!

(Agamenon Troyan)