segunda-feira, 28 de junho de 2010

Como num filme


Todos temos uma história
e tu entraste na minha
como o actor principal.
Tudo o que fiz, senti, sonhei
tinha um propósito
porque tu existias!.
Para quê o guião
se por ti fiz loucuras
quebrei as regras
reenventei cenas
sem nunca conseguir ser
a tua Heroína...
Não cheguei ao estrelato
não vi as luzes da ribalta
porque este filme
do qual também fui a realizadora
estava desde o inicio destinado
a ser um fiasco total!
Ana Casanova

8 comentários:

Helcio Maia disse...

Os protagonistas de nossas vidas somos nós mesmos. Subimos ao palco, sem saber o roteiro, choramos, sorrimos e nem sempre há público, palmas, às vezes, simplesmente, as cortinas se fecham...mas elas abrirão, novamente, sempre!!

AFRICA EM POESIA disse...

Ana
o meu editor não recebeu nada. volta a enviar e vê no blog se o mail está correcto
um beijo

tossan® disse...

E o actor principal não levou o Oscar e nem o prémio máximo que era você. Lindíssima poesia Ana! Beijo

Gilmar disse...

O que é bom, Ana, no palco da vida, é que os espetáculos são convidados a algumas turnês. Outros palcos, outro público, outras possibilidades!

E outra coisa interessante é que, também no palco, enquanto protagonistas que somos, podemos improvisar, reinventar a cena, refazer a peça ou reescrever o roteiro.

É preciso sim, saber do "fiasco", mas é imperativo estamos prontos para a próxima cena. É tempo então de recolher ao camarim, rever o script, refletir sobre o papel e renascer noutro palco.

Um grande abraço!

Saozita disse...

Adorei o seu poema ,nem sempre temos atençao que merecemos,mas o que emporta é o que sentimos ao escrever,parabens amiga.
Bj

Ronaldo Brito disse...

Sempre belo entrar aqui e ver a pureza dos momentos felizes que encantam cada verso de teus sentimentos.

Sinceros abraços.

Mari Amorim disse...

Ana,
Belíssimo!
Boas energias,
Mari

leny vinagre disse...

nos todos vivemos num filme , muitos com grandes guiões , existe um pouco de tudo , comedia , tragedia ,drama .......sorrimos choramos , fazemos de tudo , mas como todos sabem temos que seguir , e viver a vida .........como sempre adoro os teus poemas...............jokas adoro te