segunda-feira, 9 de novembro de 2009

A presença do passado

Senti necessidade de falar sobre adversidades e formas de encarar a vida, depois de algumas conversas mantidas com um amigo.
Ao longo destes ultimos anos, aprendi a não ter medo da vida, porque as adversidades nos fazem reagir e tomar as rédeas das situações com mais ou menos coragem mas bastante determinação.
No meu caso, existe um passado que continua a dominar parte da minha existência. Um passado de que me orgulho mas que me traz lembranças muito boas mas também outras que são más e que me provocam infelicidade. Sei que só livrando-me delas, viveria em paz mas também penso se isso não me criaria um certo vazio, porque tudo tem um seguimento, uma história encadeada.
Como sempre digo, falar e deitar tudo cá para fora é das melhores terapias e só nos faz bem.
Posso afirmar que foi esta minha capacidade que me salvou de mim própria em situações limite.
Pelo menos era assim que as via na altura.
Vividos os primeiros choques, aprendi que primeiro tinha que crescer e aprender a não desistir de mim própria, a elevar a minha auto-estima.
Aprendi também a manter-me mais tempo no presente, porque o hoje é que importa e ter filhos muda tudo na nossa vida.
Sou a timoneira de um barco que não posso deixar à deriva. Mais do que tudo, eles dependem da minha estabilidade.
Mais uma vez, reuno forças e sonho, faço projectos, para seguir em frente sem deixar sequer que eles sintam como por vezes temo perder o controlo.
Sinto-me munida de forças extra: o amor sem limites que sinto por eles!

Ana Casanova

21 comentários:

Alexandre Correia disse...

Olá Ana,

Fico contente que veja as coisas dessa maneira. Não é fácil entender que passado é tudo o que já passou e que a vida não se repete, tal como o futuro ainda não aconteceu e, por muito que o desejemos, não se adivinha. Só quem tiver a capacidade de aceitar o passado e de não ceder à tentação de querer antecipar o futuro, é que consegue realmente viver o presente.

Beijo,

Alex

Gui disse...

Faz de facto muito bem deitar as "coisas" cá para fora. A vida é feitas de bons e maus momentos, e devemos recordá-los todos porque eles fazem parte da nossa vida. os bons momentos ficam como objectivos a repetir os maus, como situações a evitar. Gostei do seu blogue.

prosasdeoutono disse...

Olá Ana,

Acho bem que se desabafe com quem conhecemos muito bem...mas mesmo assim, é preciso muito cuidado...Quando menos esperamos somos traídos. O passado, seja ele bom ou mau, faz parte de nós.
Gostava de a ver mais animada...

Beijos
Alex

Deni Maciel disse...

vou imprimir esse texto.
e ler ao menos 3 vezes por semana...
bé bom testemunhar vitórias e ótimas histórias..
enfim..
aah hoje é dia do hoteleiro...
hoje ao invés de dar gorgetas ...dê os parabens...
é bm mais baarato. *-*
abraços
ótima semana e obrigado por visitar meu humilde blog.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Ana, amiga!
Diante do que li e deste seu lindo comentário deixado no meu canto:

"Quando os sentimentos são fortes não há nada que os derrube!"

Nada mais tenho a dizer, só lhe desejar boa sorte!
Renata

Vivian disse...

...o melhor antídoto para todos
os medos é fé e o amor alimentos
que nos impulsiona a seguir
o caminho.

e quando Deus nos dá filhos,
aí então é que a coisa muda
de figura, porque não podemos
sucumbir às fraquezas humanas
diante de quem nos tem como
alicerces e segurança.

um beijo, querida linda!

Vivian disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel disse...

Ana

Interessante, venho de São Paulo, estou em Lisboa, entretanto quase ao acaso, vejo em Cascais uma paisagem que me é familiar.
Depois passo por um texto, diria de meditativo, de que gostei.
Assuntos que considero sociológicos, pelo menos bem delineados, como o teu, prendem-me.
Comentário: será sempre dentro de nós, revendo o nosso passado, que encontraremos estímulos para retomar o nosso destino, o que melhor de coaduna com o futuro que almejamos.
Beijos
Daniel

Jorge disse...

Ana

Como eu te compreendo...
Fico feliz por ti, por também tu teres sabido crescer e ires em frente, sem medos e sem receios, vivendo o presente.
As maiores felicidades para ti.
Bjs

O Profeta disse...

Não sei quem vence!
Não sei quem leva a melhor
Só sei que um sorriso teu
Fez desabrochar das pedra uma flor

Com ela teci um tapete
Engalanei a sombra dos teus passos
Escrevi um derradeiro pedido numa pétala
Rogando a infinita ternura dos teus abraços



Doce beijo

netuno artes disse...

" Navegar é preciso " . . .
como dizia o poeta,
tudo em nossas vidas são experiências, somos todos nós um arquivo imenso de memórias, boas , más alegres ou tristes.
Não podemos esquecer nunca de nós mesmos - mas esquecemos, sofremos, temos raiva, decepções, vontade de voltar atras, vontade de desistir da caminhada . . . mas existe pessoas que querem e precisam de nós.
Nunca por mais otimistas que sejamos, poderemos apagar nosso passado e dizer : começo novamente do zero, . . . o zero não existe . . . , pois tudo o que somos hoje, deve-se ao que fomos ontem, então voltamos ao início, o sofrer ou aborrecimento do ontem, a alegria , enfim do passado é o que somos hoje .
somos um Universo dentro de nós mesmos.

gostei da postagem, estas no caminho certo,
bjs netunianos

Táxi Pluvioso disse...

Por isso é que a memória é selectiva. Retemos as coisas boas e as más não nos afectam.

Afinal ter filhos é fácil, basta puf, puf e está cá fora. boa semana

tossan® disse...

Você já disse o que penso: Tudo tem um seguimento, uma história encadeada. Você está fazendo o que eu faria, porém o passado é implacável e envelhece. Beijo

Nilson Barcelli disse...

"Sou a timoneira de um barco que não posso deixar à deriva. Mais do que tudo, eles dependem da minha estabilidade."
Gostei da tua postura perante a vida em geral e a tua em particular.
O texto que seleccionei deves lembrar-te dele sempre. Pode ser um dos teus lemas de vida fundamentais .
Continua assim, querida amiga.
Se queres saber, continuas linda. Isso também é importante, para que te sintas bem...
Beijos.

Vladir Duarte disse...

É isso, você falou tudo. Ainda bem que você teve força suficiente para superar os maus momentos e seguir em frente! Sempre em frente...

Táxi Pluvioso disse...

Um momento na Ucrânia. bfds

Paulo Gomes - Artista Plático disse...

Oi
Sou do Brasil
Derrependte entro no seu blog e de cara fui ficando primeiro a música do Paulo, meu xará(?) depois foi ficando e resolvi deixar um abraço. Tenho amigos em Lisboa, na verdade do lotro lado do Tejo e cuja filha morei com ela aqui no Rio de Janeiro.
abraços
Paulo Gomes
Fique em paz

Hneto disse...

O passado nunca se afasta, é futuro, presente, adjetivo e interjeição. O passado é uma masmorra voraz, é um deliquente na janela do carro, na tela da tv. É uma paisagem que nao passa, um anoitecer que nao desanoitece. O passado é sombra e luz. Saudações poéticas.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

" aprendi a não ter medo da vida"
é sempre bom pensar nisso, a vida já é bem breve e se recheada de medos o que pode ficar?
ir, sentir, não temer e se piorar,como dizem cá no Brasil: depois da meia noite, que é a plena escuridão tudo volta a clarear...
abraços
bom sábado e bom domingo

AFRICA EM POESIA disse...

Ana
Vim pedir para me deixar o seu mail tenho um recado para si.
um beijinho

freefun0616 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.