sábado, 14 de novembro de 2009

O que há em mim é sobretudo cansaço



O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço...

Álvaro de Campos

16 comentários:

Chica disse...

E todos nós sentimos às vezes, esse cansaço que parece nos imobilizar...Depois passa e tudo se dissipa.beijos,fica bem ,SEMPRE! chica

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Querida Ana,
"Cansa descansa cansa
Eterna é a esperança"
Beijos para a amiga que "é coração emoção vida!" e muito mais!
Renata

FUTURO PALPITANTE
Nada pode durar para sempre nada é permanente

Gasto batido diferente inconsciente???
Não sei talvez?!?
Pensarei
Confie
Feche os olhos
Tenha fé
Permita-se
Salte e caiaaaaaaa
No futuro
Tão perto tão povoado
Aqui do lado
Sonho realidade
No horizonte
Campo de flores
Raios de sol
Inundam
Meus olhos
Chuva fina
Momentos mágicos
Momentos trágicos
Prestar
Atenção
À voz do
Coração
Que não se cala
Não se omite
Dá seu palpite
Sente Ressente
Atenção
Permissão
Preparar
Palpitar
Agoraaaaaaaaaaaa
Perdi
Razão
Lucidez
Abilolei
Ousei
Voar
Atentei
Ouvi
A voz do Coração
Que não calou
Falou
Gritou
Palpitou
Me permitiiiiiiiiii
Sentiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Ressentiiiiiiiiiiiiiii
Palpitei
Falei
Gritei
Opinei
No futuro
Pulei
Caí
Estou
E agora?
Consciente
Refaço

Vivian disse...

...gosto às vezes do cansaço,
porque sei e percebo que dele
vem a hora da mudança, da virada,
do seguir sem medo.

Ana, você é linda, e especialmente
nesta foto do post, vejo-te com
semblante em paz!

adoro...

deixo beijos calorentos
de um Brasil com 30 graus
à sombra.


socoooooorro...

esmackssssssss, lindeza!

Marisa disse...

Salve,Álvaro de Campos.
Sabe,Ana,creio que todos nós andamos assim:Cansados!
Ainda bem,como disse a Chica,às vezes passa e voltamos a sonhar.

Convido-a a comentar meu post sobre 2012....o filme!

beijos

rouxinol de Bernardim disse...

O desgaste, a erosão de viver terá de ser colmatada com ums pitadas de oxigenação mental...

Visite meu blog e sorria à vida, terminará seu cansaço...

Phaty disse...

Olá querida Ana.
As vezes ficamos cansadas de tudo.
Mas isso é bom pra podermos repensar nossa vida e assim recomeçar cada novo dia com mais energia e vontade de viver.

Gostaria de te passar umas experiencias que tive e que tiveram bom resultado.
passa me teu e mail por favor.

um domingo cheio de luz e muita disposição...nada de cansaço.
bjs

Maria Emília disse...

Sei de cor este poema de Álvaro de Campos que foi muito importante para mim em determinada altura da minha vida. Comento com um outro de Fernando Pessoa em Poesia do Eu:

Viajar! Perder países!
Ser outro constantemente,
Por a alma não ter raízes
De viver de ver somente!

Não pertencer nem a mim!
Ir em frente, ir a seguir
A ausência de ter um fim,
E da ânsia de o conseguir!

Viajar assim é viagem.
Ma faço-o sem ter de meu
Mais que o sonho da passagem.
O resto é só a terra e o céu.

Um grande beijinho,
Maria Emília

Shanty disse...

El cansancio es inherente a la vida en ciertos ciclos de nuestra existencia: pero la vida vuelve a clamar y la energía retorna.

Muchos abrazos.

tossan® disse...

Estou me sentindo assim hoje. Espero que amanhã não me sinta assim. Beijo moça, espero que descanse.

Giane disse...

Há ocasiões em que sinto muito, muito desse "cansaço"...

Beijos mil e carinhosos, Ana!!!

prosasdeoutono disse...

Olá Ana,

Aqui no teu blog queria deixar expresso o meu carinho pela tua visita no meu. Obrigada
Sabes, eu já tinha passado por aqui e pensei ter deixado comentário, e não deixei...
Achei este poema muito bem feito e penso que diz muito, a muitos de nós...O cansaço de tudo e ...de nada...apenas cansaço..

Beijinhos
Alex

netuno artes disse...

Momentos e momentos,
às vezes estamos radiante e cheios de energia, outras , paramos, cansados e sem vontade de nada.
São momentos e fazes que a vida nos impõe; espero que superes estas fazes, de qualquer forma o texto é bonito e forte,
bjs netunianos

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

o poeta em questão é valoroso como seu pai Pessoa

Deni Maciel disse...

mas o cansaço é libertinoso.
uma ótima quArta.
e o natal está chegando... o dia 20 de novembro tbm...e uma pergunta q não quer calar...
seria saci perere o papai noel africano?
eeeeeeim.....
abraçooOOoooOo

Jorge disse...

Estou em querer, que esse cansaço, é e será apenas um cansaço passageiro... é como um final do dia em que vivemos intensamente, e vamos para a cama descansar para podermos ter força para viver o amanhã...
Descansa hoje, e vive o teu amanhã intensamente, como se fosse o ultimo, porque o que passou, passou...
Jinho Grande para ti querida Ana

freefun0616 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.