domingo, 3 de julho de 2011

VOLÚPIA





No mais profundo de mim

Grita o silêncio

Um oceano abrasador inunda-me

E o meu coração bate a um ritmo

Que provoca um ruído ensurdecedor

Ondas de calor serpenteantes

Percorrem as minhas veias

E visões povoam a minha mente

Fazendo despertar-me enfim

De mais um sonho intenso

De volúpia


Ana Casanova

7 comentários:

S L Sousa Mendes disse...

Adorei,Ana!...
Uma volúpia sentida e partilhada!
Parabéns ... e ... Continue a alimentar a nossas almas!
Beijinho cheio de carinho e admiração

tossan® disse...

Isso é vida Ana, é poesia! saudade. Beijo

netuno artes disse...

Sonhar, seja de que forma for, vale a pena, é a vida, é o sentimento, que fazem valer a pena, viver a vida com intensidade, da melhor forma, não existe receitas ou fórmulas, apenas vontade de ser feliz.
bjs netunianos

ps,: apareça mais

Táxi Pluvioso disse...

Também tenho sentido estas emoções, mas quando vou aos CTT pagar os vales que as Finanças tão gentilmente me mandam, não sei se lhe chamar volúpia será adequado, mas é algo na pele também :))))) bfds

danbrandao disse...

Parabéns pelo blog, é de muito bom gosto. Obrigado pela visite em Arte e cultura popular brasileira. De uma olhadinha também em arte e cultura popular - http://danbrandao.blogspot.com.
um grande abraço.
Daniel Brandão
http://danbrandao.blogspot.com

Sandrio cândido. disse...

Só mesmo em um sonho, talvez não, por vezes o irreal é mais realidade do que o real
abraços

Alfacinha disse...

Do pouco que vi, gostei muitíssimo! Não é para ser simpática! :)) Depois vejo mais mas está lindo e adorei o que li. Lydia Jorge