terça-feira, 16 de novembro de 2010

Sonhos e muita Esperança




E hoje é um dia FELIZ!
O Gonçalo conseguiu ler sózinho o seu primeiro texto, "O piratinha".
Este ano como já havia referido tomámos a decisão de que permanecesse no 4º ano porque segundo palavras da Professora Luisa que o acompanhou do 1º ao 4º ano lectivo, anterior, o Gonçalo começava a "abrir" para a leitura. Mudá-lo de escola seria um erro que poderia provocar um retrocesso e todos estivemos de acordo.
O caminho tem sido percorrido passo a passo e o crescimento e evolução são notórios. O estimulante cerebral foi aumentado no que respeita à dosagem para uma maior eficácia no que respeita à concentração e ele está extremamente motivado como sempre.
Alguns percalços têem havido no que respeita a observações de meninos cujos pais não os ensinam a lidar com as diferenças e até de um professor que perguntou ao Gonçalo o que estava a fazer no 4º ano se não sabia ler nem escrever. Se ele já tinha pensado o que ia fazer no futuro. Devem imaginar o que sinto quando um professor não sabe que tem com ele um aluno da alinea E com um ensino especial e direccionado com matéria específica e fico a pensar se sim, ele, sabe o que anda a fazer e que futuro terá numa carreira tão importante como a de professor, estando a formar os Homens de amanhã.
Apesar de não poder deixar de referir este episódio porque o acho importante e já está resolvido, quero contar-vos que o meu menino chegou com aquele seu sorriso lindo e aberto, contando que a Professora Lidia, que o conheceu apenas este ano, o levou a ler o texto às várias turmas e festejaram batendo palmas e dando os parabéns.
Os beijos e abraços foram muitos e relembrei emocionada o que lhe disse quando me dirigi a ele, no lançamento do meu segundo e ultimo livro, "Dialectos da Memória".
Referi a nossa luta, os seus progressos e disse que no meu próximo livro a lançar, ele leria um poema.
Ele sorriu feliz dizendo que sim e que quer que lhe faça um poema "simplezinho"... Claro que nos rimos muito com esta sua frase.
A nossa luta prossegue mas mais uma batalha está ganha e é esta uma das grandes razões da minha vida e da minha poesia!
#
"Deixem-me viver
o meu sonho acordada
Deixem-me sonhar
que tudo é possível!"
in "Desabafos d'Alma"
#
"Continuo a acreditar
E nesta vida que pulsa
neste acreditar constante
eu resisto às intempéries
porque nada me detêm!"
#
in "Dialectos da Memória"
"
Ana Casanova

10 comentários:

Francisco disse...

Palavras para quê? É o amor de mãe; é a luta de uma mãe que faz do sonho a força concretizadora. É a luta de uma mãe que consegue derrubar montanhas e fazer de cada dia um hino à felicidade e ao amor. Um beijo Francisco

FlorAlpina disse...

Olá Ana,
Como mãe que sou também sinto as suas palavras, e ao mesmo tempo fico feliz consigo e por o seu filhote!
Muitas felicidades a ambos, e é de sonhos que a esperança é feita...

Bjs dos Alpes

Mgomes - Santa Cruz disse...

Ana: Como sou seguidor do blog do Manu, chamou-me atenção o teu comentário Principalmente o Nome Humana, vim visitar o teu blog e gostei, pela simples razão Mãe acompanhar o seu filho querido, mãe há so uma nunca devemos deixar os nossos filhos a deus dará.tenho dois ambos naturais de Cascais, um vive a minha beira em Rio tinto Porto o outro Vive em S- João do Estoril vive muitos anos em cascais e na Praça do Chile em Lisboa, parte da minha familia vive no Laranjeiro e Charneca da Caparica, desculpa de eu ser um chato mas sou mesmo assim, vou seguir o teu blog.
Beijos
Santa Cruz

Tentativas Poemáticas disse...

CONTA COM AS MINHAS PALMAS, ANA.
PARABÉNS!
Beijinho e um abraço ao teu querido menino.
António

Manu disse...

Olá Ana!
E eu daqui aplaudo e dou os parabéns ao Gonçalo pela conquista; a primeira de muitas!
À mãe apenas digo que já se "vê" um brilhozinho.
Beijos

O Antagonista disse...

Continuo torcendo muito pelo Gonçalo... Vez por outra, lembro dele com muito carinho.

Bjs, amiga!

Cecilia de Melo e Castro disse...

Ana minha amiga, embora tenhamos trocado e.mails ainda não tinha tido oportunidade de comentar esta notícia FANTÁSTICA.
É isso mesmo, Ana, eu comungo dessa alegria consigo, porque sei que é a sua razão de vida, a sua luta e a sua esperança.
Quando li da história desse professor, fiquei chocada, porque um professor não serve só para transmitir conhecimentos, tem que ser humano, saber ler e ver para além do imediato. Stockhausen dizia que "hoje é preciso ver mais, ouvir mais, sentir mais"!
Pois esse senhor professor está no ensino "por engano, certamente". Falta HUMANIDADE às pessoas.
Mas sabe Ana, essa conquista fabulosa do Gonçalo e obviamente sua, ultrapassa tudo e todos.
É com isso que vale a pena viver.
É nessa esperança do dia a dia, na certeza das conquistas que o Gonçalo vai conseguindo a cada momento, que fazem dele o menino querido que é (não me esqueço quando se agarrou a mim aos beijinhos no lançamento do seu livro)e que fazem também da Ana a pessoa que é.
Bem haja amiga por partilhar connosco estas vitórias.
Torço por ambos.
Um grande beijinho de alma e coração.
Cecília

André Ulle disse...

Linda história Ana, é bom saber que a humanidade precede a poesia! E conhecer histórias como a sua nos enche de esperança de que a poesia ainda permanece em corações que realmente amam e se imprimem na vida de quem amam!

abraço!

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Ana, também eu aplaudo o Gonçalo. De pé. Que mãe maravilhosa vc é.

Parabéns!

Beijo grande e linda semana pra vc!

tossan® disse...

Fico muito feliz por que te acompanho mesmo de longe. Beijo

É preciso passar por momentos
que nem tudo é colorido e visualizar diferente. Eu sei disso!
Muito lindo!