sábado, 30 de outubro de 2010

Sentimento



Quando tu chegas...

É como se entrasse um raio de sol

e no meu coração faz-se luz!

Chegas e iluminas a minha vida

sinto-me renascer, sinto-me viva

eu navego, eu flutuo

eu viajo e deliro

e tudo porque tu chegas e o tempo pára

ou porque chegas e o tempo pássa a correr...

Mas tu, tu ficas em mim

porque corres no sangue

que corre nas minhas veias

Estás no ar que respiro

ficas preso na minha retina

que só te vê a ti...

Chegas e o coração não me cabe no peito

de tanto que te quero e desejo

Como é possível que um sentimento

tão belo e sublime possa causar tanta dor?

Talvez porque chegues apenas em sonhos...


"

in "Dialectos da Memória" - Ana Casanova

10 comentários:

Vivian disse...

...Ana querida,

vovó sempre nos dizia;

sonhem meninas!
sonhem com força que eles
se realizam porque tudo
que existe de lindo real
no mundo, foi antes
concebido num
sonho.

vc é linda!


bjs, poeta!

Sonhadora disse...

Minha querida
Um poema lindo, um hino de amor, mas como nos meus poemas...sonhamos apenas...até um dia...

Beijinhos com carinho
Sonhadora

FlorAlpina disse...

Olá Ana
Ainda que em sonhos é bom ter estes sentimentos!

Ana,
Com pena minha minha, foi muito em cima da hora e não pude encontrar-me consigo desta vez...Espero a proxima vinda aqui! E concerteza que terei muito gosto em divulgar os seus livros por aqui, e irei com muito gosto quando for a apresentação. Avise-me com mais antecedência se for possivel, estou ainda distante de Geneve assim com tempo organizo-me.

(Não publiquei o anterior comentário para não expôr o contacto da sua amiga.)

Bjs dos Alpes

Mari Amorim disse...

Parabéns!Ana
Tenho um duplix,feito com o amigo Elcio espero que goste,doçuras e travessuras
Boas energias
Mari

Tentativas Poemáticas disse...

Querida amiga

Ninguém sofreu com a tua falta enquanto estiveste em Genebra! E tu? Sentiste saudades de Luanda ou de Lisboa? Tu tens de te convencer que és uma cidadã...mas do Mundo! E estiveste no coração do Mundo, irrigando-o com o sangue precioso das tuas artérias poéticas. PARABÉNS, ANA!
Beijinhos
António

Miguel disse...

Ana, ainda que nos sonhos, devemos ser gratos por experimentarmos a doçura do amor. Infeliz daquele que nem em sonhos pode desfrutá-la.
Lindo poema.

Deus seja contigo.


http://www.youtube.com/watch?v=dGFd--na7zE

khoshall disse...

Hi! friend, Could you exchange link with my site? it is new, do hope you do not mind to exchange link
Here's mine
http://khdoc.blogspot.com/

http://khmergay.nibblebit.com/
http://amangay.blogspot.com/
cheer,

Khdoc news

O Antagonista disse...

Quando estamos tristes ou solitários, sonhos bons só nos machucam ainda mais! O que fazer, então?

Bjs!

Táxi Pluvioso disse...

É um poema ao farol que está atrás?

Pasto disse...

Precioso poema. Sencillo, melancólico, profundo...
Me gusta leerte.